quarta-feira, 2 de março de 2016

Chumbinho, o Malabarista: mais um ídolo que se vai

 
Que início de ano para ter notícia ruim. Primeiro foi Santos, bicampeão piauiense duas vezes (74/75 pelo Tiradentes, e 77/78 pelo River); depois foi Leonardo, duas vezes campeão piauiense (1991, na 1ª divisão, e 2007, na 2ª divisão, ambas pela SEP). Agora me chega a notícia do falecimento de Chumbinho, um dos grandes craques que passaram pelo futebol piauiense na década de 1970. Tinha tanta habilidade que logo ganhou o apelido de Malabarista.
 
Chumbinho chegou no futebol piauiense já em fim de carreira. Tinha uma contusão crônica, o que permitia-lhe jogar, quase sempre, apenas 45 minutos. Mas era o tempo que precisava para deixar a defesa adversária em pandarecos. Quando tinha a bola nos pés, fazia com ela o que muito jogador só consegue fazer com as mãos. Daí o "malabarista".
 
Birunga, Dé, Gerson Andreotti, Osíris, Nelson e Luizinho (em pé); Batata, Derivaldo, Chumbinho, Paulo Choco e Batistinha (agachados) - River campeão piauiense de 1973. 
Odemildo Victor Gomes era o verdadeiro nome desse pernambucano de Olinda, nascido em 24 de fevereiro de 1946. Mas todos o conheciam mesmo era como Chumbinho. Foi campeão piauiense naquele histórico título de 1973, quando o River quebrou um jejum de nove anos sem ganhar o campeonato. Naquele mesmo ano, num jogo diante do Tiradentes, marcou um belo gol, driblando até o extraordinário goleiro Toinho.
 
O destino quis que este ídolo do passado também viesse a óbito no Hospital da Restauração, em Recife, no último sábado, três dias depois de completar 70 anos de idade, vítima de um câncer no fígado. Adeus Chumbinho, adeus Malabarista. Você também será sempre lembrado como uma coisa boa que passou pelo nosso futebol.
 
Severino Filho - Buim

9 comentários:

  1. Sempre vamos lembrar,de você com muito carinho,você foi uma pessoa muito especial para todos nós,e lembrar da suas história e jornadas do futebol,com muito carinho ficara eternizado,na nossas memórias,você deixou muitas saudades. Meu querido e amado sogro.

    ResponderExcluir
  2. Eu era garoto e vibrava com seus dribles. ..foi o mais habilidoso que vi jogar ..os outros só pela TV.

    ResponderExcluir
  3. Eu era garoto e vibrava com seus dribles. ..foi o mais habilidoso que vi jogar ..os outros só pela TV.

    ResponderExcluir
  4. Lembro de um RIVENGO, foi alí pelo lado da geral do Lindolfo, campo encharcado, e eles quase mata um lateral nosso de nome EDAIR(vindo do Moto), com aquele jogada pouquíssima executada hoje, de nome "lambreta"!!!!

    ResponderExcluir
  5. Concordo que o Chumbinho praticava seus "malabaris" como poucos, MAS.......MAS, o maior "driblador" de todos os tempos, no futebol do Piauí, foi o Evandro, que formou uma tremenda dupla no Comercial de Campo Maior,com o Mário. O sucesso foi enorme, porém, houve a separação da dupla, com Evandro ingressando no Flamengo e o Mario, o velho Bandeira 2, se transferindo para o rival, o River!!!!

    ResponderExcluir
  6. Mano Jd-BB, apesar do teu galo véi ter sido "garfado", valeu!! Ainda bem que o Paulo Paraíba, o recordista em "acho qui" por minuto, salvou a lavoura, no ultimo minuto. Então, parafraseando o zagueiro salvador:"acho qui" foi legal!!

    ResponderExcluir
  7. E o professor e neo-filósofo Athyrson, continua "criativo", pois deixa no banco, simplesmente, o "Galinho dos Aguapés" e o "Chico Preto das Lagoas do Norte". Mas . . . . .mas, vamos ver no que vai dar!!!!

    ResponderExcluir